Curetagem mais um ou dois ciclos de criocirurgia para carcinoma basocelular


Um artigo publicado no Journal of the American Academy of Dermatology (leia aqui o artigo na íntegra)  por Eva Backman et al., teve como objetivo principal comparar as taxas de eliminação após um ano para curetagem e criocirurgia em 1 (C&Cx1) versus 2 ciclos de congelamento-descongelamento (C&Cx2) para carcinomas basocelulares (CBCs) não faciais com características clinicamente nodulares.

Os objetivos secundários foram comparar os tempos de cicatrização das feridas e avaliar a satisfação do paciente com as cicatrizes.

A criocirurgia tem sido utilizada desde a década de 1960 como um tratamento comum para cânceres de pele, porém não há protocolos claramente definidos sobre sua eficácia.

Sobre o estudo 

Os pesquisadores incluíram na análise 202 lesões em 116 pacientes com idade média de 72 anos, sendo 34% mulheres. O diâmetro médio da lesão foi de 10 mm (intervalo, 5-20 mm). Todos os CBCs diagnosticados dermatoscopicamente (n = 130) foram confirmados histopatologicamente após o tratamento. A distribuição dos subtipos de CBC foi: 114 nodulares, 54 infiltrativos, 13 superficiais e 21 não especificados

Metade dos tumores foi tratada com uma sessão de congelamento e a outra metade com duas sessões de congelamento.

Em 1 ano, uma única recorrência foi encontrada no grupo C&Cx1, resultando em taxas de depuração de 99% versus 100%, comprovando a hipótese de não inferioridade com uma diferença absoluta <8%.

Conclusão 

Curetagem e criocirurgia combinadas corretamente, realizadas com protocolos padronizados, forneceram excelentes taxas de eliminação clínica com 1 e 2 ciclos de congelamento e descongelamento. Os tempos autorrelatados com feridas exsudativas foram curtos e os pacientes geralmente ficaram satisfeitos com o resultado cosmético.

Dessa forma, a investigação aumenta a evidência para curetagem mais criocirurgia, um tratamento de baixo custo e economia de tempo para CBCs com características nodulares.

“É gratificante poder demonstrar que os métodos de tratamento antigos ainda desempenham um papel fundamental no arsenal de tratamento para o CBC”, afirmou a Dra. Eva Backman, uma das autoras.

Clique aqui e saiba mais sobre o estudo

LEIA TAMBÉM


Uma discussão sobre diagnóstico e tratamento da onicomicose e o aumento da resistência às terapias antifúngicas

Um artigo publicado no site da American Academy of Dermatology (AAD), por Allison Evans, analisou o diagnóstico e o tratamento...

Associação de linfedema de membros inferiores e câncer de pele

Um estudo de coorte retrospectivo, publicado por Anand et al. na Mayo Clinic Proceedings (novembro, 2023), buscou determinar se pacientes...

Avanços recentes na biologia da vitamina D

Um artigo publicado por Slominski et al. na edição de outubro do Journal of Investigative Dermatology, intitulado “Avanços recentes na...

Estratégias potencializadas pela nanotecnologia no tratamento do câncer de pele

A integração de múltiplas modalidades terapêuticas para abordar seletivamente as vias de promoção do câncer ou de manutenção de células...

BECAS PARA DERMATOLOGISTAS JOVENS

XLI RADLA REUNIÃO ANUAL DOS DERMATOLOGISTAS LATINO-AMERICANOS                           ...

4 MOTIVOS para participar da RADLA 2024

De 08 a 11 de maio de 2024 temos um encontro marcado na 41ª Reunião Anual de Dermatologistas Latino-Americanos! E...

Ipilimumabe + nivolumabe em melanoma metastático refratário ao bloqueio PD-1

Um estudo randomizado de fase 2, publicado por VanderWalde et al. na Nature Medicine (agosto, 2023), demonstrou que o ipilimumabe...

Peeling de retinol 3% e cosmecêuticos para o bem-estar estético do paciente oncológico

Problemas cutâneos como aspereza, flacidez, erupções e rugosidade são comuns em pacientes com câncer de mama tratadas com análogo de...

Curetagem mais um ou dois ciclos de criocirurgia para carcinoma basocelular

Um artigo publicado no Journal of the American Academy of Dermatology (leia aqui o artigo na íntegra)  por Eva Backman et al.,...

ChatGPT e inteligência artificial em dermatologia: otimismo ou desconfiança?

Muito tem se discutido sobre o uso do ChatGPT e da inteligência artificial (IA) na medicina. Em seu editorial de...