Sensibilização a tatuagens permanentes: revisão da literatura e análise de patch test em pacientes com tatuagens


Uma tatuagem ou maquiagem permanente administra uma marcação ou desenho definitivo na pele por repetida penetração intradérmica do estrato córneo por agulhas, levando a uma deposição dérmica de tinta.

Cada vez mais popular, a tatuagem permanente marca a pele de cerca de 18,5% de pessoas em todo o mundo (segundo dados de 2018).

Teste de contato pode apresentar resultados inconsistentes

A fim de realizar uma revisão da literatura e análise de patch test em pacientes com tatuagens, Schubert S. et al. publicaram um artigo no periódico Contact Dermatitis (fevereiro, 2023) descrevendo os constituintes da tatuagem e da tinta de maquiagem permanente em relação às reações inflamatórias e fatores de confusão.

Segundo os autores, a revisão abrangente de pacientes com tatuagens testadas entre 1997 e 2022 mostra que a alergia à tatuagem não pode ser diagnosticada de forma confiável por meio de testes de contato com o conhecimento atual.

“Penetração fraca e haptenização lenta de pigmentos, indisponibilidade de pigmentos como alérgenos de teste e falta de conhecimento sobre epítopos relevantes dificultam o diagnóstico de alergia a tatuagem. O teste de contato com p-fenilenodiamina e corantes dispersos (têxteis) não é capaz de fechar essa lacuna. A sensibilização a metais foi associada a todos os tipos de complicações da tatuagem, embora muitas vezes não seja clinicamente relevante para a reação ao procedimento”.

Os autores afirmam que, apesar de ser considerado o padrão-ouro para o diagnóstico de dermatite alérgica, o teste de contato mostra resultados inconsistentes, especialmente em pacientes tatuados. Entretanto, assumem que o teste como método ainda não foi totalmente esgotado.

Segundo os especialistas, os testes de contato geralmente eram positivos com produtos baratos, de uso não profissional, ou tintas usadas profissionalmente em pacientes com reações eczematosas caracterizadas por pápulas e infiltração.

Informações úteis

  • Em pacientes com reações eczematosas ou generalizadas, caracterizadas por pápulas e infiltrações, testes de contato com conservantes e biocidas industriais (especialmente isotiazolinonas), bem como aglutinantes, devem ser obrigatórios.
  • Apesar de proibidos, pigmentos, aglutinantes e biocidas industriais muitas vezes não são rotulados em frascos de tinta de tatuagem, mas devem ser testados.
  • O pigmento negro de fumo (Carbon Black) é um conhecido culpado de reações granulomatosas e não foi considerado um sensibilizador.
  • A avaliação da relevância clínica deve sempre considerar fatores de confusão (por exemplo, piercings em caso de alergia ao níquel ou hena negra e incompatibilidade de tintura de cabelo em caso de sensibilização ao PPD).
  • A remoção da fita antes do teste de contato e as leituras do teste no dia 8 ou 10 podem melhorar a qualidade do diagnóstico.

Clique aqui para ler o artigo completo.

LEIA TAMBÉM


Doenças crônicas da pele na infância: estigmatização e impacto na saúde mental

Como a extensão da estigmatização está associada à visibilidade da doença, gravidade, saúde mental e qualidade de vida em crianças...

Recomendações de especialistas sobre o uso de terapêutica tópica para vitiligo em pacientes pediátricos, adolescentes e adultos jovens

Um artigo publicado no JAMA Dermatology (março, 2024) por Renert-Yuval et al. buscou desenvolver um consenso sobre o diagnóstico e...

Acne e tratamento de acne em pacientes transgêneros

Quais são as experiências vividas de acne e tratamento da acne entre indivíduos transexuais e de gêneros diversos? Essa foi...

Uma discussão sobre diagnóstico e tratamento da onicomicose e o aumento da resistência às terapias antifúngicas

Um artigo publicado no site da American Academy of Dermatology (AAD), por Allison Evans, analisou o diagnóstico e o tratamento...

Associação de linfedema de membros inferiores e câncer de pele

Um estudo de coorte retrospectivo, publicado por Anand et al. na Mayo Clinic Proceedings (novembro, 2023), buscou determinar se pacientes...

Avanços recentes na biologia da vitamina D

Um artigo publicado por Slominski et al. na edição de outubro do Journal of Investigative Dermatology, intitulado “Avanços recentes na...

Estratégias potencializadas pela nanotecnologia no tratamento do câncer de pele

A integração de múltiplas modalidades terapêuticas para abordar seletivamente as vias de promoção do câncer ou de manutenção de células...

BECAS PARA DERMATOLOGISTAS JOVENS

XLI RADLA REUNIÃO ANUAL DOS DERMATOLOGISTAS LATINO-AMERICANOS                           ...

4 MOTIVOS para participar da RADLA 2024

De 08 a 11 de maio de 2024 temos um encontro marcado na 41ª Reunião Anual de Dermatologistas Latino-Americanos! E...

Ipilimumabe + nivolumabe em melanoma metastático refratário ao bloqueio PD-1

Um estudo randomizado de fase 2, publicado por VanderWalde et al. na Nature Medicine (agosto, 2023), demonstrou que o ipilimumabe...