Dieta mediterrânea pode melhorar taxas de resposta à imunoterapia e sobrevivência livre de progressão em melanoma avançado


Segundo um estudo apresentado na United European Gastroenterology (UEG) Week 2022, que aconteceu em outubro, em Viena (Áustria), seguir uma dieta mediterrânea rica em fibras, ácidos graxos monoinsaturados e polifenóis pode estar associado a melhores taxas de resposta à imunoterapia e sobrevida livre de progressão em pacientes com melanoma avançado (leia aqui a nota na íntegra aqui).

Para os autores, a dieta pode desempenhar um papel importante no sucesso futuro da imunoterapia. Vamos saber mais sobre esse estudo?

A importância da avaliação dietética em pacientes oncológicos 

Realizado por pesquisadores do Reino Unido e da Holanda, o trabalho registrou a ingestão alimentar de 91 pacientes diagnosticados com melanoma avançado (tratados com inibidores de checkpoint imunológico) e monitorou seu progresso com exames regulares de resposta radiográfica. Além de uma associação significativa com as taxas gerais de resposta à imunoterapia, a dieta mediterrânea também foi significativamente associada à sobrevida livre de progressão em 12 meses.

Os autores também descobriram que a ingestão de grãos integrais e leguminosas pode influenciar na redução da probabilidade do surgimento de efeitos colaterais, como a colite. Em contrapartida, a ingestão de carnes vermelhas e processadas foram associadas a uma maior probabilidade de efeitos colaterais relacionados ao sistema imunológico.

Dessa maneira, a inclusão de gorduras mono e poliinsaturadas – provenientes de azeite, nozes e peixes – polifenóis e fibras oriundas de vegetais, frutas e grãos integrais na alimentação foi significativamente associada a uma melhor resposta aos inibidores de checkpoint imunológico em pacientes com melanoma avançado.

De acordo com Laura Bolte, uma das autoras do estudo, “os inibidores do ponto de verificação imunológico ajudaram a revolucionar o tratamento de diferentes tipos de cânceres avançados. Nosso estudo destaca a importância da avaliação dietética em pacientes oncológicos que iniciam o tratamento com inibidores de checkpoint imunológico e apoia o papel das estratégias dietéticas para melhorar os resultados e a sobrevida dos pacientes.”

Ainda segundo a especialista, a relação da resposta dos inibidores de checkpoint imunológico com a dieta e o microbioma intestinal tem à vista um futuro promissor a fim de otimizar as respostas ao tratamento.

LEIA TAMBÉM


Uma discussão sobre diagnóstico e tratamento da onicomicose e o aumento da resistência às terapias antifúngicas

Um artigo publicado no site da American Academy of Dermatology (AAD), por Allison Evans, analisou o diagnóstico e o tratamento...

Associação de linfedema de membros inferiores e câncer de pele

Um estudo de coorte retrospectivo, publicado por Anand et al. na Mayo Clinic Proceedings (novembro, 2023), buscou determinar se pacientes...

Avanços recentes na biologia da vitamina D

Um artigo publicado por Slominski et al. na edição de outubro do Journal of Investigative Dermatology, intitulado “Avanços recentes na...

Estratégias potencializadas pela nanotecnologia no tratamento do câncer de pele

A integração de múltiplas modalidades terapêuticas para abordar seletivamente as vias de promoção do câncer ou de manutenção de células...

BECAS PARA DERMATOLOGISTAS JOVENS

XLI RADLA REUNIÃO ANUAL DOS DERMATOLOGISTAS LATINO-AMERICANOS                           ...

4 MOTIVOS para participar da RADLA 2024

De 08 a 11 de maio de 2024 temos um encontro marcado na 41ª Reunião Anual de Dermatologistas Latino-Americanos! E...

Ipilimumabe + nivolumabe em melanoma metastático refratário ao bloqueio PD-1

Um estudo randomizado de fase 2, publicado por VanderWalde et al. na Nature Medicine (agosto, 2023), demonstrou que o ipilimumabe...

Peeling de retinol 3% e cosmecêuticos para o bem-estar estético do paciente oncológico

Problemas cutâneos como aspereza, flacidez, erupções e rugosidade são comuns em pacientes com câncer de mama tratadas com análogo de...

Curetagem mais um ou dois ciclos de criocirurgia para carcinoma basocelular

Um artigo publicado no Journal of the American Academy of Dermatology (leia aqui o artigo na íntegra)  por Eva Backman et al.,...

ChatGPT e inteligência artificial em dermatologia: otimismo ou desconfiança?

Muito tem se discutido sobre o uso do ChatGPT e da inteligência artificial (IA) na medicina. Em seu editorial de...