Eficácia e segurança de novo tratamento para molusco contagioso


O molusco contagioso (MC) é uma doença de pele altamente transmissível, cujas lesões podem persistir por meses ou anos.

Seu causador, o poxvírus, se replica no citoplasma dos queratinócitos. A proliferação dos queratinócitos se manifesta como pápulas redondas, da cor da pele ou avermelhadas, com um núcleo viral central umbilicado caracterizado por corpos de molusco hialinizados e agregados (corpos de Henderson-Paterson) no citoplasma dos queratinócitos. As proteínas do MC evitam a imunidade do hospedeiro, o que pode contribuir para sua persistência.

Novo agente tópico  para o tratamento da doença 

A fim de avaliar a eficácia e a segurança de um novo agente tópico para o tratamento da doença – o berdazimer gel 10.3% – o estudo B-SIMPLE4, elaborado por Browning J. et al. foi publicado no JAMA Dermatology, em julho.

O ensaio clínico multicêntrico, duplo-cego, randomizado de fase 3 foi realizado em 55 clínicas dos EUA, com um total de 891 participantes de 6 meses de idade ou mais, que possuiam de 3 a 70 lesões de MC elevadas. Do total de participantes, 444 utilizaram berdazimer 10.3% e 447 um veículo.  

Na 12ª semana do ensaio, 32.4% (144 pacientes) do grupo berdazimer alcançou a eliminação completa das lesões em comparação com 19.7% (88 pacientes) do grupo veículo. As taxas de eventos adversos foram baixas, sendo as reações mais comuns dor no local de aplicação e eritema leve. 

Conclusões 

Segundo os autores, o tratamento com berdazimer foi bem tolerado, fato demonstrado pelas baixas taxas de descontinuação relacionadas a efeitos adversos e, principalmente, efeitos leves ou moderados.

O estudo B-SIMPLE4 demonstrou que o berdazimer, aplicado topicamente uma vez ao dia por 12 semanas, foi significativamente mais eficaz que o veículo na eliminação completa da lesão, além da redução na contagem de lesões. O trabalho difere de outros estudos de fase 3 já realizados devido a fatores como tamanho de amostra maior e randomização (berdazimer/veículo).

A conclusão do estudo é que o uso do berdazimer gel 10.3%, para MC parece demonstrar eficácia e segurança favoráveis, ​​com baixas taxas de eventos adversos. Como atualmente não há uma medicação aprovada pela Food and Drug Administration (FDA) para o tratamento de MC e as terapias disponíveis têm notáveis limitações – como a necessidade de repetidas visitas ao consultório para administração – se aprovado, de acordo com os autores, o berdazimer será opção de medicação prescrita para o tratamento da doença.

Leia aqui o artigo original aqui.

LEIA TAMBÉM


Uma discussão sobre diagnóstico e tratamento da onicomicose e o aumento da resistência às terapias antifúngicas

Um artigo publicado no site da American Academy of Dermatology (AAD), por Allison Evans, analisou o diagnóstico e o tratamento...

Associação de linfedema de membros inferiores e câncer de pele

Um estudo de coorte retrospectivo, publicado por Anand et al. na Mayo Clinic Proceedings (novembro, 2023), buscou determinar se pacientes...

Avanços recentes na biologia da vitamina D

Um artigo publicado por Slominski et al. na edição de outubro do Journal of Investigative Dermatology, intitulado “Avanços recentes na...

Estratégias potencializadas pela nanotecnologia no tratamento do câncer de pele

A integração de múltiplas modalidades terapêuticas para abordar seletivamente as vias de promoção do câncer ou de manutenção de células...

BECAS PARA DERMATOLOGISTAS JOVENS

XLI RADLA REUNIÃO ANUAL DOS DERMATOLOGISTAS LATINO-AMERICANOS                           ...

4 MOTIVOS para participar da RADLA 2024

De 08 a 11 de maio de 2024 temos um encontro marcado na 41ª Reunião Anual de Dermatologistas Latino-Americanos! E...

Ipilimumabe + nivolumabe em melanoma metastático refratário ao bloqueio PD-1

Um estudo randomizado de fase 2, publicado por VanderWalde et al. na Nature Medicine (agosto, 2023), demonstrou que o ipilimumabe...

Peeling de retinol 3% e cosmecêuticos para o bem-estar estético do paciente oncológico

Problemas cutâneos como aspereza, flacidez, erupções e rugosidade são comuns em pacientes com câncer de mama tratadas com análogo de...

Curetagem mais um ou dois ciclos de criocirurgia para carcinoma basocelular

Um artigo publicado no Journal of the American Academy of Dermatology (leia aqui o artigo na íntegra)  por Eva Backman et al.,...

ChatGPT e inteligência artificial em dermatologia: otimismo ou desconfiança?

Muito tem se discutido sobre o uso do ChatGPT e da inteligência artificial (IA) na medicina. Em seu editorial de...